adicto de conclusão ilógica


.......................................................Dorespirando

há décadas
......................................................................................................dec
tando:

.......................................nossas roupas ininteligíveis

Arranjosúteis,
.......................nessesbarros

dou-meem ti
......................................................................................................dec
ido: 

........................................................ex-pirar
..............................................o mais fútil absurdo
.......................................................ins-pirar

essacegasubterfugidiamanhã

dor
.........respirando
...................respir-ando
..............................respir+ando

ando:
...........................................................Amo
............................................................r=r
.......................................................emissivo

.......................................................emitir e mentir emitir e ment

indo:
...........................................o mais útil absurdo

......................................................................................................de cada razão: 
a dar razão: 
a dar azão: sim ou não?
a azarada noção é mais surda que a palma de nossas mãos

nosso lance é dado
ao acaso
ir
à prova, 
azar! ação!

apalpar o absurdo dos seus lábios
possíveis, 
com lábia absorver os seus dedos
definir é provável, mas tão pouco... 
saboroso... está sendo esse impossível

essacegasubterfugidiamanhã

absurdo é sofrer
.............................................precisava de um A  
............................................mas é que só tiro D   

Re (Turns)


(Hold) On da, peito onda (Old) of erenda, embarcada (Told) me diga, mais, ais (A fuel) fu gaz, gás que aperta, se expande (A road) Arredores, persistem no agora

Esse "será" ... insiste por onde?

(tudo que me transborda molha a página)