Eva (e os Vedas)

No 
princípio
Eva
sorriu,
a maçã
tinha
a gravidade
de todas as coisas
boas e ruins

mesmo não 
sabendo da queda, 
que se faria,
como tantas outras
escolhas
 que se 
mantém 
nuas 
na árvore da vida

despiu-se desta
fé cega 
no ser
e de repente
entre
uma das suas
ofereceu 
ao seu homem
um fim

exaltada
a carne, disse:
"a queda
foi
tornada
o mistério
de dizer: 
sim".


A enchente

olhos
sei que não...
não mudariam de cor,
em meio a moldura dos cílios
para transmitir sensações
decisivas

e assim te diriam, algo do imperceptível

embora, depois do acontecido
o azul brilhante:
passasse...agora
do vibrante para o empalidecer
chegando mesmo, por vezes, até ao cinza,
o qual ninguém precisa

ou não se diz ou não se diga

como estações
que se confundissem
passam num equinócio desvirtuado
trazendo a hora
que ninguém pedira

e se diz se queira ou não



olhos
que se fecham
fazem das cores 
um prematuro adoecer,

detalhes impassíveis, nascidos 
daqueles dias, mas
lançados aos sonhos
desencontrados 
ao amanhecer


olhos
que jamais perdi
pois há clareza no que vejo
ainda mesmo em ti
foram...
tão meus

Os mesmos

olhos
que o desejo aproxima
fazem-se em chama
sem aplacar 
o espaço onde pelo calor, 
certa vez, alguém se recolheu


e o quê será daqueles 
olhos?

O que resta ao olhar:
desobedecer

Fica

Ficar
é mais do que ser
estar nesse instante
como o que 
basta
                                                           Fica 
        o aqui
                                                                            Fica
                                                          vibra
Fica
                                                                                     Faça
                                    a diferença 
                        
Firma              entra                                             Farsa


                                     em ti                    afasta


                de nós              a certeza   
                        
                                 nefasta


                    começamos sempre 
                                      
                                tão bem     


                                        não disfarce


        pois seja o que for, houve coragem em olhar nos olhos e sentir


                                     o ontem e o amanhã 


                                         que saberemos:
                     
                                             - não vem
e  apesar disso ou


                                                            de nada              fica
       da jura,


fica 
                            toma tudo de mim e eu tomo de ti ainda mais


                                    pois mesmo, assim, ou seja


              


                                   da mentira ser clara,
                        só desta vez,       veja                                           fica
                                    como as coisas tranquilas
                     como as coisas inconsequentes
         deixa que nessa vez algo                       
                                         se foi, por ter sido nosso, 
                                                            ninguém se desculpa
                                                             devora-se
                                  Lançado ao sabor 
                                              entre mim e você
    fica


mesmo porque
para que algo siga apartado daquele                        " fica..."


                                 desejo
                                        teremos 
                                            
                                   que inventar outros meios
                                                        para o que 


                                  fique


                          pra valer